quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Formação em Bolonha




-- Cláudia Domingues, Isabel Rodrigues, Marta Ferreira

Formação em Florença

A participação no curso Conflict Management, emotional intelligence and bullying prevention foi uma excelente oportunidade para refletir sobre o papel do professor na dinâmica da sala de aula. Como o professor pode ser o moderador e/ou mediador de todo o processo de ensino aprendizagem, dirimindo conflitos e promovendo o bem-estar de todos.

Como afirma Séneca “Se um homem não sabe a que porto se dirige, nenhum vento lhe será favorável” por isso esta formação foi um momento inspirador que nos recolocou no porto certo para que possamos voar com os melhores ventos.

  
 Alguns materiais – vídeos








--Isabel Bessa e Manuela Aguiar


Formação em Praga

A participação em formação no âmbito do Erasmus+ “é uma experiência muito positiva, onde se aprende a vários níveis, linguístico, cultural e como é óbvio em termos pedagógicos. Não nos podemos acomodar ao que pensamos que já sabemos. Tudo evolui muito rapidamente, sendo necessário estarmos constantemente atualizados.”

“A mobilidade versava sobre o abandono escolar precoce. O curso estava dividido em vários módulos, ministrados por três formadoras. Foi possível aprender técnicas para trabalhar em salas de aula heterogéneas, lidando com o aumento de diversidade de alunos e apoiando a inclusão de várias minorias; aprender a motivar, orientar e avaliar eficazmente os alunos em risco de abandono escolar e as suas famílias; produzir materiais e conhecer exemplos de boas práticas para apoiar a escola a adotar estratégias inovadoras que visam prevenir o abandono escolar através de pedagogias inovadoras baseadas em trabalho ou baseadas em projetos.”

As nossas elevadas expectativas em relação a esta formação foram totalmente atingidas, uma vez que os conteúdos programáticos foram de encontro ao programa definido. Para além da componente teórica, houve uma componente prática bastante desenvolvida que nos permitiu treinar algumas das técnicas pedagógicas apresentadas.  As formadoras dominavam os temas e conseguiram transmitir e modelar as estratégias de forma bastante apelativa. Houve imensos momentos ricos de partilha de práticas com as colegas de outros países e trouxemos uma bagagem cheia de materiais e ideias para pôr em prática.




--Ana, Gracinda, Isabel

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Notícias de Espanha (Logronho)

A nossa experiência no Hotel Sercotel Portales está a ser muito enriquecedora para a nossa formação. Em primeiro lugar, no espaço de poucas semanas, notamos grandes diferenças na nossa forma de falar o castelhano, uma vez que aprendemos novas expressões diariamente. Para além disso, nestas 3 semanas, já conseguimos fazer check-ins e reservas quase sozinhos. As rececionistas apenas nos ajudam um pouco quando temos de passar alguma informação que não conseguimos explicar aos hóspedes/clientes.
Por outro lado, a nível pessoal, também estamos a tornar-nos pessoas mais organizadas e independentes: fazemos compras, tratamos da lida da casa e cozinhamos. Como trabalhamos por turnos, partilhamos todas as tarefas e isso tem sido uma boa experiência. 
De uma forma geral, estamos a gostar muito de cá estar, pois Logronho é uma cidade muito bonita e toda a gente é muito simpática, tanto o pessoal do Hotel, como hóspedes e as pessoas com quem convivemos todos os dias, como por exemplo as pessoas dos supermercados e outros estabelecimentos que frequentamos. Contudo, ainda nos estamos a adaptar e, por isso, ainda não tivemos muito tempo para visitar as atrações turísticas locais.
Na próxima notícia, prometemos fazer um relatório detalhado da vida noturna e dos lugares mais bonitos de Logronho!






--Sandra Maia e Rui Rodrigues 
(do curso profissional de Técnico de Receção.)


Notícias da Finlândia

Opinião coletiva

Quase um mês passado desde a nossa chegada à Finlândia, o que podemos retirar desta nova experiência é que, mesmo sendo tudo novidade e muito diferente de Portugal, estamos a habituar-nos  mesmo muito bem e, enquanto grupo, estamo-nos a dar super bem. 
Temos notado muitas diferenças no que toca à temperatura e aos costumes da Finlândia. Em relação à temperatura, nestas últimas semanas, tem estado quase sempre abaixo de 5 graus negativos, mas nós estamos a habituar-nos porque é só vestir mais uns agasalhos e já não sentimos frio. Dentro de casa e no trabalho, estamos confortavelmente de t-shirt. 
Quanto aos costumes, as pessoas finlandesas são muito educadas, mas muito reservadas, muito embora se esforcem sempre para nos ajudar no que for necessário e falar em inglês connosco. 

Opinião individual

Paulo Renato Ferreira: Para já tem sido uma ótima experiência, apesar de ser tudo muito diferente e de por vezes ter algumas dificuldades com o idioma, mas com calma tudo se vai levando. No que toca ao meu estágio, estou a gostar de trabalhar nesta área de produção de vídeos, pois tanto estou no estúdio a editar os vídeos como vou com o meu patrão filmar em diversos locais. Fui muito bem recebido na empresa.

Luís Silva: Tem sido uma experiência fantástica! Ainda assim, com algumas dificuldades em me expressar no trabalho porque, por vezes, não sei explicar aos responsáveis os problemas que encontro nos aparelhos que tento reparar e também tenho dificuldade em compreender certas palavras em inglês, por causa do sotaque finlandês. Já o local de trabalho é muito acolhedor e descontraído, há sempre brincadeiras e piadas.

Bruno Oliveira: Na nossa casa em Hyvinkää, fui nomeado cozinheiro chefe e preparo muitas das nossas refeições com a ajuda dos subchefes Luís e Renato. Em relação ao estágio está tudo a correr bem. Desde do primeiro dia, fui muito bem acolhido, as chefias e os trabalhadores da empresa sempre tiveram paciência para me explicar o que tenho de fazer. O meu tutor ensina-me tudo sobre as máquinas e a empresa onde estou inserido. A grande diferença em relação a Portugal é que durante a execução dos trabalhos que me são atribuídos nunca sinto qualquer tipo de pressão, nem me é dado tempo limite para fazer alguma coisa. Aqui tudo é feito com calma para que as tarefas sejam bem executadas.  Já a língua finlandesa é para mim muito estranha por ser muito difícil de aprender e de perceber. Até agora aprendi apenas as palavras essenciais.










-- Hyvinkää, Finlândia
Bruno Silva, Luís Oliveira e Renato Ferreira 
(dos cursos de Técnico de Eletrónica, Automação e Computadores, Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos e Técnico de Multimédia)--


sábado, 11 de março de 2017

A primeira mensagem do grupo de professores que integram este novo projeto...

Olá,

O grupo que integra a mobilidade KA 101 2017 vai fazer formação em três áreas distintas, porém complementares, a saber, competências transversais; abandono escolar precoce; gestão de conflitos, inteligência emocional e prevenção de bullying.
Com a frequência destas ações pretendemos:
 Responder a problemas concretos do quotidiano escolar que nos preocupam a todos, entre eles o abandono escolar, o insucesso, a indisciplina e a violência;
•    Criar novas sinergias e grupos de reflexão.
Claro que contamos com toda a comunidade escolar para concretizar estes projetos e, em breve, daremos notícias.


Hello,

The group that integrates mobility KA 101 2017 will attend training courses in three different, yet complementary, areas, namely transversal skills; early school leaving; conflict management, emotional intelligence and prevention of bullying.
Attending these courses we intend to:
• Respond to practical problems of everyday life in school which worry everybody, including school dropout, failure, indiscipline and violence;
• Create new synergies and think tanks.
Of course we count on the entire school community to achieve these projects and we will keep in touch.






--Ana Peixoto, Cláudia Domingues, Gracinda Rodrigues, Isabel Azevedo, Isabel Bessa, Isabel Rodrigues, Manuela Aguiar, Marta Ferreira

Nova "imagem" deste blog

De forma a inovar decidimos mudar o aspeto do nosso blog...
Deixamos aqui uma pequena recordação do aspeto anterior  do blog...



--A Coordenação